sexta-feira, 21 de julho de 2017

Eu e Ela

Imagem daqui
Eu e Ela, ela e eu;
as duas faces opostas
da mesma moeda,
do mesmo corpo,
da mesma alma, da mesma mente
e do mesmo coração.
Eu moro na terra da realidade
onde a lei da gravidade foi inventada,
onde a matéria que é simplesmente
um punhado de massa
enche a peso a medida da mão.
Ela mora na encosta oposta
onde eu não existo,
mas onde me vejo e me assisto,
enquanto espectro da vontade.
Já nós somos a sombra de um fantasma,
por mais que me agradasse rever-nos
na silhueta de uma acácia
a dançar uma valsa em plena savana.

5 comentários:

  1. a vida é muito vivida do choque e percepção dos opostos, às vezes dá vontade de chorar.
    Bom fds Sandra ;)

    ResponderEliminar
  2. O oposto atrai, é uma regra basilar incontrolável. Que a colisão seja uma supernova digna dos livros de História.

    Beijo repleto de estrelas, Sandra.

    ResponderEliminar
  3. A realidade é mais honesta do que o sonho Sandra.
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  4. Harmonizar o Eu com Ela, eis o grande desafio.
    Gostei muito, Sandra.

    Um abraço :)

    ResponderEliminar
  5. E como uma ampulheta, mas não exactamente. Antes pelo contrário. Mas há sempre a areia, esse imenso deserto de dunas...

    ResponderEliminar