domingo, 17 de janeiro de 2016

Dia(s) Comprido(s)

Mercuro B. Cotto
Sentou-se no sofá, fez “zapping”, levantou-se, deitou-se a ler um livro no terraço, fumou uns poucos de cigarros, fez uns quantos de carreiros pela casa. Mas que raio de dia comprido que nunca mais acaba!
Cansada de fugir e de se esconder atrás daquela ansiedade que a persegue, saiu em marcha acelerada em direcção à Marina do Freixo. Caminhou um pouco para anestesiar a alma e cansar o corpo, mas a brisa do fim de tarde estava fria e incentivou-a à entrada no bar para tomar uma bebida aquecida. Procurou o aconchego para o seu desassossego no chocolate negro e no cigarro, o seu amigo e fiel companheiro. Ali, na companhia do rio, da lua e de mais um punhado de gente desconhecida, enroscada no seu pensamento e consciente de que a vida lhe vai concedendo algumas nesgas de tempo, descobre que afinal, ainda não está totalmente disponível para si.

12 comentários:

  1. Faz com que esteja disponível Sandra. Dá-te uma hipótese. Tu mereces.
    Um beijo grande e uma braço (está frio)
    :)

    ResponderEliminar
  2. O cigarro jamais seria a companhia ideal para o chocolate negro... Whisky, ou um belo copo de Tinto fariam a parelha mais adequada.

    Um beijo enorme e quente em ti, minha Querida Amiga :)

    ResponderEliminar
  3. Para quem fuma, dizem que o cigarro é uma boa companhia.
    .
    Feliz Domingo

    ResponderEliminar
  4. Sandra, somos nós que temos de descobrir e de agarrar disponibilidade. Não esperes que seja a vida a conceder-te tempo, vai lá tu buscá-lo. Sem cigarros, de preferência.
    Uma boa descrição de um momento!
    Beijos grandes, Sandra.

    ResponderEliminar
  5. Que bom voltar a ler-te.
    Estão tão difíceis alguns dias.
    A melhor companhia por vezes somos mesmo nós e deixar ir...mas o Inverno é tramado!
    Beijinho Sandra:))

    ResponderEliminar
  6. A sensação de ver a nossa vida a passar diante dos olhos, a ausência faz-se presente. Tenho dias assim.

    O importante é que mesmo os dias longos acabam à meia-noite. E podes reencontrar-te novamente. Estar disponível.

    Deixo um beijo no teu lindo coração, Sandra. :)

    ResponderEliminar
  7. enroscada é uma expressão que já nã ouvia faz tempo :) muito bom, com sabor e cor do norte.

    ResponderEliminar
  8. Querida Sandra, Rilke escreveu num verso “Espero pelo verão como quem espera por uma outra vida”. Eu também acho que tudo tem o seu tempo certo, que é sempre o nosso tempo interior.

    Um beijinho, minha querida Sandra :)

    ResponderEliminar
  9. Sandra,
    Às vezes é esse desassossego que nos leva a virar os dias do avesso. ;)

    Uma boa semana :)

    ResponderEliminar
  10. Nunca estamos completamente disponíveis para nós. Há aquelas pequenas areias na engrenagem...

    Beijo doce, Sandra :)

    ResponderEliminar