segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Da Palavra (In)Suficiente

Imagem tirada daqui

Admito que a palavra já não seja suficiente
para a alma que se quer gente.
Talvez tenha perdido a voz,
ou talvez se tenha perdido pelo caminho
no encalço da frequência da onda.
É impossível remar o vazio,
não há atrito de catapulta,
que permita combater a corrente do vício.
Perante a surdez do umbigo,
a palavra não carece de ser gasta
nem tão pouco de ser desperdiçada,
até porque,
o ruído engasgado do disco riscado
é por demais incomodativo 
ao ouvido mais “delicado”.
A palavra já não é suficiente
diz a gente que se entende boa gente.
E, quando não se basta,
a porta do Silêncio
é o Grito da morada mais acertada.

12 comentários:

  1. Bela foto, Sandra!
    Talvez a palavra nunca seja suficiente, embora muitas vezes não tenhamos a noção disso. Se não houver atitudes e demostração de emoções que lhe dêem sequência, nada feito. Serão palavras em vão.
    Beijo e boa semana.

    ResponderEliminar
  2. Querida Sandra Louçano,
    "A gente que se entende boa gente"... agregador!
    Bom dia,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
  3. Portas
    podem fazer moradas mas, nunca lares.
    Palavras
    podem fazer conversa mas, se desabitadas de emoção, jamais farão um poema

    Bom dia Sandra
    abreijo daqui até aí

    ResponderEliminar
  4. É preciso um uso de palavras significativas..

    Beijos, Sandra

    ResponderEliminar
  5. Eu agora ando em silêncio para não ser aborrecida!
    Mas estou cheia de palavras, que fazer...
    Beijinho Sandra.:))

    ResponderEliminar
  6. A palavra pode não chegar mas o silêncio consegue ser tão enganador Sandra. Nem sempre gosto dele.
    Um beijo :)

    ResponderEliminar
  7. De quando em vez acontece-me rasgar palavras e morar no silêncio.

    Um poema inquietante, Sandra. Mas muito bonito.

    Deixo-te um beijo no coração. :)

    ResponderEliminar
  8. São por vezes insuficientes, mas nunca se gastam!

    ResponderEliminar
  9. Quando, num desejável diálogo, teima o monólogo, o silêncio torna-se ruidoso. O verdadeiro silêncio, o tal, apenas é possível no entendimento, na paz.

    Um beijinho, Sandra :)

    ResponderEliminar
  10. "Certa palavra dorme na sombra
    de um livro raro.
    Como desencantá-la?
    É a senha da vida
    a senha do mundo.
    Vou procurá-la.

    Vou procurá-la a vida inteira
    no mundo todo.
    Se tarda o encontro, se não a encontro,
    não desanimo,
    procuro sempre.

    Procuro sempre, e minha procura
    ficará sendo
    minha palavra."

    Carlos Drummond de Andrade / A Palavra Mágica

    Por vezes, é preciso silêncio, sim, para que as palavras não percam a magia.

    Um beijinho, querida Sandra :)

    ResponderEliminar
  11. Passando para lhe deixar um beijo.
    Como sempre seus escritos maravilhosos casando muito bem com a imagem que é belíssima e me chamou atenção, adorei!
    Um lindo Final de Semana lhe desejo com votos de paz e serenidade! :*

    ResponderEliminar