domingo, 8 de janeiro de 2017

Tu

Noell Oszval - black cat
És a porta e a janela aberta
da pele que eu habito,
és o meu cheio e o meu vazio,
o meu silêncio e o meu grito.
Tu, és o colo que me aconchega,
o “Porto” Seguro do meu abrigo.
És o meu céu e o meu rio,
o meu jardim e a minha floresta,
és a minha paz
e também a minha guerra.
Tu és todo o meu amor,
e todo meu ódio,
és o melhor
e o pior que há mim.
Tu és a outra,
o extremo oposto do meu eu,
o lado insano de todo o meu ser
e de todo o meu sentir.
Tu, és a sombra 
que dá corpo ao meu viver.

7 comentários:

  1. LIndo!!

    Beijoos- Visita-nos

    http://prazeresecarinhossexuais.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde, o poema é magico, "És o meu céu, o meu rio, o meu jardim e a minha floresta,"o amor fala alto.
    AG

    ResponderEliminar
  3. Reflexos multifacetados da alma em tentativa de ajuntamento, de conexão, de sentido de vida...
    Sempre a navegar profundamente, Sandra!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  4. Ser guerra e paz não é tarefa fácil
    :)
    beijinhos Sandra

    ResponderEliminar