quarta-feira, 9 de março de 2016

Da flor da paixão























Imagem tirada daqui

Sempre que a lua 
prenhe de ti
se vinha banhar à praia-mar,
conferia aquela nudez errante 
a imagem cénica 
de uma silhueta perfeita, 
esculpida nas ondas da areia.
Há quem diga que tal criatura 
se afigura figura fictícia
com olhar de mulher madura 
em semblante de menina.
Ficção ou talvez não,
quem a conhecia afirma, 
que a paixão 
todos os dias de lá vinha 
adormecer o dia no parapeito da noite
para namorar as estrelas.
Em boa verdade, 
quem bem a sentia
sabia que naquela vida 
não havia nenhuma outra janela 
que lhe concedesse 
tamanha alegria.
Agora, por acaso, alguém sabe 
quem se atreveu ao rubor 
que o seu corpo teceu?
Dizem que o segredo daquela flor
nenhum olhar alguma vez bebeu!

13 comentários:

  1. A inspiração é o mais importante para quem escreve. E tu, Sandra, és a inspiração em pessoa!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Que magnifica janela voltada para a noite!

    ResponderEliminar
  3. Apetece escrever que é um prazer mirar-te à janela, mas ao ler-te, sinto-me debruçado na tua janela e tu lá em baixo, cantas uma serenata inebriante.
    Tão perto e tão longe...

    Beijo Sandra :)

    ResponderEliminar
  4. Há janelas que apenas os próprios conhecem.
    Um privilégio poder abeirar-me da tua.
    Beijo, Sandra!

    ResponderEliminar
  5. Muito bom !

    Beijoos- http://prazeresecarinhossexuais.blogspot.pt/?zx=e7c3217bdcc84085

    ResponderEliminar
  6. O parapeito da noite mostra-nos aquilo que nunca poderá ser visto à luz do dia.
    Lindo texto Sandra :)
    Um beijo

    ResponderEliminar
  7. Partilhar uma janela com vista para a beleza é muita generosidade tua, Sandra.

    Beijos:)

    ResponderEliminar
  8. Sensação vinda de sensualidade deliciosa.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  9. Que belo momento Sandra,
    "adormecer o dia no parapeito da noite"
    Fazes magia com as palavras.
    Um grande beijinho:))

    ResponderEliminar
  10. Gosto da flor e do rubor e gosto da paixão que desperta.

    ResponderEliminar
  11. Pela tua janela, querida Sandra, entram sonhos, poesia, palavras com perfume de flores silvestres. Que bom que deixas a tua janela sempre aberta :)

    Um beijinho com amizade

    ResponderEliminar
  12. Deliciosas e sublimes as tuas palavras...

    ResponderEliminar