terça-feira, 8 de dezembro de 2015

O café está na mesa.
























Enquanto ele levantava a mesa, colocava os pratos, os copos e os talheres na bancada, ela ia adiantando serviço, lavando a louça de costas voltadas à mesa da cozinha onde tinham terminado o jantar.
(Apesar de terem maquina de lavar louça, ela insiste em lavar a louça à mão, manias!)
Ora continuando. Ainda lhes faltava tomar o café.
A tirada do café ao fim das refeições, quando partilhadas em casa, entre outras actividades caseiras, são sempre executadas por ele, não por imposição, mas porque fora acontecendo no tempo de forma natural e espontânea. Ainda assim, quantas vezes, cada um deles rezinga por entre os dentes, o reclamar por ter que fazer todos os dias, sempre as mesmas tarefas domésticas que lhe são afectas.
- O café está na mesa. Acabas de lavar a louça ao fim.
Mas ela como detesta deixar a meio o que tem em mãos, continuou a enxaguar os últimos copos.
- Raça de mulher! Não me adianta falar!
Ela olhou para trás, deitou-lhe aquele olhar sorriso de desafio, e absteve-se de comentar.
-Também gosto muito de ti. Acrescentou ele em tom de resposta ao seu silêncio teimoso, que o incomoda de sobremaneira. Ainda insatisfeito continuou a argumentar.
- E tu sabes. Tu sabes bem que gosto muito de ti, mais até do que devia. Ás vezes, nem metade merecias.
Ela voltou-se, secou as mãos, sentou-se na mesa à frente dele, olhou-o nos olhos, e, com toda a calma do mundo, rematou.
- Com que então, nem metade mereço?! Olha cá, metade é muito pouco e o dobro também não me é suficiente.
Ele deu-lhe um sorriso franco, de quase vitória e remedou.
- O que acabaste de dizer é tão bonito que tens que escrever.

"Et voila", foi o que, acabei de fazer.

O café quando se bebeu ainda estava no ponto, apesar do mau tempo ;)


Olha Isabel, acho que casei bem as minhas palavras com esta musica linda :)

10 comentários:

  1. Música linda, mesmo. E a combinar tão bem com uma história tão deliciosa.
    (Uma toalha com padrão dos lenços de namorados!)
    Beijo, Sandra.

    ResponderEliminar
  2. E ainda bem que escreveu, Sandra. Gostei muito de ler. O amor arranja sempre maneira de acertar os ponteiros do relógio :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Ah a rotina...por vezes tem momentos deliciosos.
    Lindo Sandra, fizeste bem em escrever e a música é magnifica.
    Um beijinho:))

    ResponderEliminar
  4. :)
    Desafios, assim, são uma forma de cultivar aquilo que se tem. É por aí, Sandra...

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  5. Oh que bonito! :) A rotina guarda sempre pequenos e doces momentos. :)

    Um beijo nesse teu coração, Sandra. :)

    ResponderEliminar