sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Prelúdio













Título: Young woman’s face & Watercolor in absrtract
Fotógrafo: Michael Gosbee
Colecção: The Image Bank

Ele é o momento
batel do meu tormento,
aquele que me doma,
que me toma
e me enche o peito de desassossego.
E sempre que o penso,
sobrevoo de olhos fechados 
por sítios que o meu corpo nunca sentiu.
Dos desertos 
às terras quentes da Savana Africana,
caminho pelas teias da noite
pintadas com as cores da luxúria
e mergulho nua
mar adentro prenhe de ti.

18 comentários:

  1. Como não ficar enredado nesta Tua Teia?
    Não há Prelúdio, nem Epílogo para a minha estadia, para o meu Momento aqui, na tua Casa. O batel foi arremessado no seio da ação e na linha do horizonte há um vislumbre de Eternidade... Inspiro, expiro... e inspiro-me... aqui... contigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim deixas-me de rosto ruborizado, Eros.
      Muito obrigado :)))

      Eliminar
  2. O blog Simples Atracção regressa em 2015… em espirito colectânea, historias melhoradas… e algumas histórias novas… vai ser um ano quente 
    (imagina-te protagonista em cada história)

    ResponderEliminar
  3. Que lindo prelúdio...musical...Sandra. :))

    ResponderEliminar
  4. Sandra.... você estava num momento inspiradíssimo quando criou esse post... Música terna e leve, um mergulho num mar de luxúria:
    "mergulho nua mar adentro prenhe de ti..."
    Meu Deus...!!

    ResponderEliminar
  5. Grande e sublime inspiração

    Visite-me:
    http://deliriosamoresexo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Caminhar nas teias da noite e sentir esse desassossego que explode:)
    Lindo Sandra :)
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Linda és Tu :)
      Obrigada minha querida :))
      Deixo um beijo nesse teu beijo grande.

      Eliminar
  7. Gostava de ter escrito isso...;)
    Sandra,tu navegas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Til :)))
      Uma parte mim está sempre com os pés firmes em terra, a outra, voa, navega, mergulha, afunda, morre, renasce, enfim pinta a manta como dizem aí por algures :)

      Eliminar
  8. Ele é uma palavra batida, usada, remendada, Uma teia de memórias, um tique taque descompassado. O pretérito que não foi mais nem tão pouco perfeito. Mas recordo um ele que existiu...A música não ouvi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele existe sim, desenhado no ventre de mim. Agora não deixe de ouvir o Prelúdio, música intemporal, a música que embala a estória de um amor casto, impossível de ser concebido, impossível de ser quebrado.

      Eliminar